Nobel de 2010 Premia Pesquisadores da Economia do Trabalho

Caros estudantes,

Por causa das aulas no programa de doutorado, precise interromper a disponibilização das listas de exercícios de macroeconomia. Peço-lhes desculpas por isso, mas não se preocupem, pois em breve irei retomar minhas atividades aqui no  blog e disponibilizarei o restante das listas. Entretanto, hoje gostaria de fazer alguns breves comentários sobre os ganhadores do prêmio Nobel de economia deste ano.

 A Academia Sueca de Ciências anunciou nesta última segunda-feira (11/10/2010), em Estocolmo, a concessão do Prêmio Nobel de Economia de 2010 aos professores americanos Peter Diamond e Dale T. Mortensen e ao cipriota Christopher Pissarides. Os acadêmicos foram escolhidos por suas teorias sobre o efeito das políticas econômicas no combate ao desemprego – problema que, desde a eclosão da crise financeira internacional de 2008, tornou-se preocupante em muitos países desenvolvidos.

O foco da pesquisa é a adequação entre oferta e demanda no mercado de trabalho. Entre outras teses defendidas, os pesquisadores mostram porque muitas pessoas permanecem desempregadas mesmo nos momentos em que há grande abertura de vagas. Diamond, Mortensen e Pissarides desenvolveram um modelo matemático, chamado de DPM Model, que, segundo a academia, ajudou “a compreender a forma como o desemprego, as ofertas disponíveis e os salários são afetados pelas políticas econômicas”.

A partir de modelos matemáticos, os três economistas estudam, desde os anos 1960, a dinâmica do mercado de trabalho, especialmente o chamado atrito entre os que buscam emprego e os que oferecem uma vaga. Diamond mostrou que a tradicional visão de mercado de que compradores e vendedores se encontram sem atritos não se aplicava ao mercado de trabalho. A partir daí, Mortensen e Pissarides desenvolveram um modelo conhecido como Diamond-Mortensen-Pissarides (DMP). Este é hoje o mais utilizado para analisar desemprego, formação salarial e oferta de vagas. Ele foi aplicado até a casamentos e divórcios, pelo economista Justin Wolfers. Segundo este, quando a taxa de divórcio é baixa, as pessoas custam mais a se separar, já que há menos parceiros disponíveis.

O benefício do seguro-desemprego foi analisado pelos três economistas. Este permite que um trabalhador desempregado fique mais tempo procurando uma vaga que o satisfaça econômica e profissionalmente, em vez de aceitar a primeira oferta. Mas o outro lado é ter um índice de desemprego alto por mais tempo, mesmo com a recuperação da economia.

 O estudo dá contribuições para o aprimoramento do processo de “casar” o trabalho “certo” com o trabalhador “certo”, minimizando ineficiências. Em outras palavras, os pesquisadores, através de simulações matemáticas, tentam fazer com que o período de busca de emprego, por parte de quem está desempregado, e da busca da empresa pelo trabalhador mais qualificado, seja o mais breve e o menos custoso possível. Segundo a academia, os modelos dos agraciados com o Nobel de 2010 oferecem a estrutura para estudar como esse processo ocorre no mundo real.

Diamond, de 70 anos, leciona no Massachusetts Institute of Technology (MIT); Mortensen, 71 anos, é professor de economia no Northwestern University in Evanston, Illinois; e Pissarides, 62 anos, é professor na London School of Economics (LSE), no Reino Unido.

Em 2009, venceram o Nobel da Economia Oliver Williamson e Elinor Ostrom por suas investigações sobre sistemas de governança das empresas e sobre a gestão de recursos naturais.

(Fontes: revista Veja e jornal O Globo)

Anúncios